CICLISMO e CICLOATIVISMO
A DGE Corretora de Seguros apresenta seu servico de Seguro de Bicicletas - voce NAO VAI SE LIVRAR da famosa "ficha cadastral", mas a contratacao pode ser feita 100% on-line e isso e uma coisa otima.

Veja em quais situacoes contar com a DGE Corretora de Seguros:

ROUBO E FURTO QUALIFICADO - protecao contra roubo e furto da bike, durante o uso ou enquanto guardada ou transportada.

ACIDENTES - cobre os custos de reparo ou reposicao em acidente coberto, enquando o Segurado pedala ou transporta a bike.

RESPONSABILIDADE CIVIL - cobertura garantira os danos causados a terceiros durante a vigencia da apolice.

COBERTURA EM TODO O TERRITORIO NACIONAL - protecao em todo o Brasil, alcancando os 26 estados mais o Distrito Federal.

OUTROS PONTOS POSITIVOS A CONSIDERAR

- App Mobile, Central de Beneficios, Pontos Multiplos, Sala de Emergencia, Furto em Territorio Nacional, Danos Materiais a Terceiros, Danos Corporais a Terceiros, Acidente com veiculo transportador, Acidente enquanto pedala, Danos Parciais decorrente de acidente coberto, Pagameto com Cartao de Credito, Parcelamento sem juros, Cobre danos causados durante competicao.

A FICHA CADASTRAL PARA SOLICITAR ORCAMENTO VOCE ACESSA NESTE LINK

https://sites.google.com/site/seguroparabikes/arquivos/Ficha%20Cadastral%20Bike.xlsx

PREENCHA A FICHA E MANDE PARA SEGURO@CICLISMO.ESP.BR
Nosso "BUSCA BIKES"
Ciclismo™ 2003 / 2020
De blusa ou camiseta?

ciclismo
contador de visitas para site

Últimos assuntos
» SEGURO PARA BICICLETA
Ter 3 Maio 2016 - 13:32 por Admin

» São Paulo - SP - Polêmica das ciclovias
Seg 13 Abr 2015 - 20:21 por Admin

» FOR SALE:2014 Bikes,Trek,Scott Genius,Specialized,Cannondale & Giant Anthem Bikes
Seg 24 Nov 2014 - 14:16 por bikemall1

» CTB Código de Trânsito Brasileiro para Ciclistas
Ter 27 Maio 2014 - 13:56 por cypriano

» SOROCABA - SP
Ter 13 Maio 2014 - 20:17 por sergio_moraes

» Opinião SCOTT Speedster 50 2013 x Specialized ALLEZ 2014???
Sab 30 Nov 2013 - 23:42 por Alan Ricardo

» scott scale 970 x specialized carve comp????
Qui 21 Nov 2013 - 17:55 por Valmir Dimas de Andrade

» Bike no Paraguai
Qui 21 Nov 2013 - 8:59 por Valmir Dimas de Andrade

» Ideias para Presente com Desconto?
Sex 25 Out 2013 - 16:32 por brendaaa-santos-86

» Mundial de BMX 2013 - final
Qua 9 Out 2013 - 11:14 por Admin

» Ciclofaixas em Nova Iorque
Qua 2 Out 2013 - 14:11 por Admin

» Ciclovia musical - São Paulo - SP
Sex 23 Ago 2013 - 13:33 por Admin

» VELOCIDADE MÉDIA EM PERCURSO DE TREINO SPEED
Qua 23 Jan 2013 - 10:44 por leoquimico

» Ass savers - salve seu traseiro
Ter 1 Jan 2013 - 14:02 por Admin

» Bicicleta de PAPELÃO
Sab 29 Dez 2012 - 21:49 por Admin

Junte-se ao "Team Paraná"

Mundo das Bikes!

Indique aos amigos!
FaceBikers - clique e entre nesse Grupo!
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Partilhe com seus amigos e fique antenado!

Conservar e compartilhar o endereço de CICLISMO e CICLOATIVISMO em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 71 em Sab 9 Jun 2012 - 9:51

O que acontece com as bicicletas roubadas?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O que acontece com as bicicletas roubadas?

Mensagem por Admin em Qui 30 Ago 2012 - 22:48

Publicado sob licensa do "Priceonomics".

Aqui no Priceonomics, estamos encucados com o assunto "roubo de bicicletas". Simplificando a coisa, por que diabos tantas bicicletas são roubadas? Olhando superficialmente, parece um crime com um "retorno financeiro" muito limitado para o ladrão, e ainda assim o ritmo do roubo de bicicletas é galopante em cidades como San Francisco (onde o Priceonomics está baseado). Mas então qual é o incentivo econômico para os ladrões de bicicleta que sustenta a difusão dos roubos de bicicletas? Será que essa é, na verdade, uma maneira eficiente dos criminosos ganharem dinheiro?








É como se roubar bicicletas "não parecesse ser" uma forma lucrativa de atividade criminosa. Bicicletas usadas não são particularmente rentáveis nem têm tanta atração em comparação com outras coisas que se podem roubar (telefones, eletrônicos, drogas...). Ainda ssim, as bicicletas continuam a ser roubadas, portanto, devem gerar "renda" suficiente para os ladrões. O que acontece com essas bikes roubadas e como elas se transformam em renda para os criminosos?

O fundo do problema

Em San Francisco, se você deixar sua bicicleta destrancada, ela será roubada. Se você usar um cadeado normal de segurança para proteger a sua bicicleta, em algum momento ela será roubada mesmo assim. A menos que você tranque sua bike com aqueles cadeados medievais, sua bike vai ser roubada nas ruas da maioria das cidades americanas. E mesmo se você tomar essas precauções fortes, ainda assim corre o risco de ter a bike roubada.

De acordo com o Registro Nacional de Bicicletas (National Bike Registry) e o FBI, cerca de U$ 350 milhões em bicicletas são roubadas nos Estados Unidos a cada ano. Além do custo financeiro do crime, é de partir o coração descobrir que alguém furtou sua bike.
Ciclistas amam suas bikes!








Como uma mãe escreveu, em uma carta aberta para o ladrão levou a bicicleta de seu filho de doze anos:

CJ demorou umas três semanas para finalmente escolher uma bicicleta. Nós olhamos uma bicicleta marrom na Costco, que até levamos para casa mas devolvemos no dia seguinte, e uma azul na Target. Mas seu coração foi fisgado por uma Trek verde e preta que ele viu na Libertyville Cyclery. CJ sabia que era mais do que queria gastar, mas o menino nunca havia pedido nada antes. Entenda isso, CJ teve que considerar o fato de seu pai estar desempregado há 18 meses e ele sabia que o dinheiro era curto. Além disso, ele é apenas um garoto pensativo.

CJ não ia de bicicleta para a escola se houvesse previsão de chuva e ele sempre colocava cadeado nela. Você deve ter notado que ela não tinha sequer um arranhão. CJ tratava a bike dele muito bem e sempre usava o pezinho de apoio.

Você precisa saber que CJ chorou por causa da bicicleta e que ele ainda está muito triste. Ele teve que aprender uma dura lição de vida mais cedo do que eu gostaria - que há algumas pessoas no mundo que são apenas e simplesmente más. Agora você já sabe um pouco sobre meu filho realmente incrível e a história por trás de sua Mountain Bike Trek 3500 verde e preto, de 16 polegadas.


UMA TEORIA ECONÔMICA SOBRE ROUBOS DE BICICLETAS

Em 1968, o economista Gary Becker (de Chicago) introduziu a noção de que o comportamento criminoso podia ser "modelado" usando as teorias econômicas convencionais. Criminosos são nada mais que atores racionais (pessoas) que analisam cuidadosamente o custo/benefício de cometer um determinado crime. O potencial de receita auferida é maior que a probabilidade se ser apanhado? Ou, como comentou o personagem de Emile Hirsch no filme "Show de Vizinha", o suco vale a espremida?

Atividades criminosas, especialmente as que pressupõem um claro ganho econômico como roubo/furto podem, portanto, ser modeladas numa curva de recompensa e risco, como qualquer decisão financeira. Se você vai executar um golpe com um grande risco, é necessário que esse golpe dê um grande "resultado" financeiro, que compense o risco. Já os crimes que geram, para o criminoso, um "retorno" maior que a possibilidade ponderada de ser pego, criam um "valor esperado" (como uma aplicação financeira). Os criminosos tentam achar "almoços grátis" (galinha morta, na gíria brasileira de comerciantes) onde podem gerar receita com pouco ou nenhhum risco. O governo deve responder aumentando a pena para esse determinado tipo de crime, para que haja novamente "equilíbrio" e a atividade criminosa diminua retornando aos patamares "ótimos" (N.do T. - Aumentar a pena não significa que o risco para os criminosos aumente automaticamente porque para isso ele ainda precisaria ser preso, porém, se aumentar o policiamento ou vigilância remota a história muda).









Risco para o Criminoso - Possibilidade ponderada de ser apanhado
Com base neste quadro de risco-retorno para o crime, começa a ficar claro porque há tantos furtos/roubos de bicicleta. Para efeitos práticos, roubar uma bicicleta é um crime praticamente livre de riscos. Na real, o que acontece é que a chance de ser pego roubando uma bike é quase zero (VEJA AQUI), e se for as consequências são mínimas.

Há alguns casos de jornalistas que tiveram suas bikes furtadas e depois correram atrás para tentar encontrar suas bikes e capturar os ladrões. Em cada caso acabaram por entender, através das polícias locais, que a pena por roubar uma bicicleta é geralmente nenhuma.

"Tornamos tudo fácil para eles: o promotor não pode fazer acusações duras. Todos os ladrões já pegos ganharam liberdade condicional. Isso é tratado como crime pequeno".

"Não podemos deslocar seis pessoas de um (caso de) assassinato para investigar um roubo de bicicleta."

Furto de bicicleta é essencialmente um crime sem risco. Para um criminoso, é a realização de uma fantasia: o crime ideal. Se o Goldman Sachs não tivesse mercados mais lucrativos para explorar, eles poderiam se dedicar a fazer corretagem no mercado de bikes (N. do T - "arbitraging" no texto original: significando a compra de moeda, títulos, ou mercadorias em um mercado de revenda imediata em outros, a fim de lucrar com os preços desiguais).

O QUE ACONTECE COM AS BICICLETAS ROUBADAS?

Não é apenas porque o risco de um crime é quase zero que um criminoso vai se envolver. Se fosse esse o caso, os ladrões iriam roubar flores em casas de idosos ou jornais velhos. Tem que haver demanda de clientes e um mercado certo para o "produto" para que o criminoso possa transformar o furto/roubo em receita. Assim, como exatamente faz um criminoso para transformar a bicicleta roubada em dinheiro?

Decidimos consultar o que já havia sido publicado em termos de estudos sobre bikes roubadas e, também, bicicletarias e experts em San Francisco, a fim de ter uma idéia geral mais apurada sobre quem rouba bicicletas e que fim as bikes roubadas tem.








"Onde as bikes são vendidas"
LADRÕES DE BICICLETA AMADORES - Ladrões de bicicleta amadores vendem as bikes na rua mesmo ou em alguns locais específicos. São geralmente dependentes de drogas, moradores de rua e/ou pessoas sem instrução nem perspectiva nenhuma.

O Sargento Joe McKolsky, especialista em roubos de bikes do SFPD (San Francisco Police Departament), estima que a esmagadora maioria dos roubos de bicicletas são movidas por viciados em drogas que acabam negociando as bikes roubadas à razão de 5 a 10 centavos por dólar (N. do T. - uma bicicleta que custou U$ 100 renderia para o ladrão algo entre 5 e 10 dólares). Qualquer bike serve, desde uma simples de U$ 50 até uma bike caprichada de U$ 2.000. Esse tipo de ladrão amador é oportunista. Age quando encontra uma bicicleta fácil de levar, que não estão não seguras, para conseguir algum dinheiro rápido.

"As bicicletas são um dos quatro produtos comuns das ruas. Os outros são dinheiro, drogas, sexo... e você praticamente pode trocar um pelo outro."

Em San Francisco essas bikes roubadas por amadores acabam nas ruas, no cruzamento da 7th Street com a Market Street, em frente ao restaurante "Carl' s Jr". Conversamos com Brian Smith, co-proprietário da Huckleberry Bicycles, que está localizado em frente a esse cruzamento. Ele confirmou que não é incomum que as pessoas entram na loja tendo acabado de comprar uma bicicleta na rua por U$ 50, obviamente roubadas.


LADRÕES PROFISSIONAIS - Na outra extremidade do espectro estão os ladrões profissionais de bicicleta. Em vez de agirem de maneira oportunista visando bicicletas mal cuidadas, esses ladrões têm como alvo as bicicletas mais "top de linha". Eles têm as ferramentas apropriadas para cortar u-locks e buscam revender as bikes roubadas por um preço próximo de seu "valor justo de mercado". Esses ladrões conseguem as bicicletas e, em seguida, as colocam para venda no mercado on-line para maximizar o preço de venda.

Perguntamos a Aubrey Hoermann, proprietário da loja de bicicletas Refried Cyles na Missão, sobre ladrões profissionais de bicicletas e onde/como eles poderiam vender suas mercadorias:

"Tem que dar um jeito de vendê-lo em outra cidade. Meu palpite é que roubam bikes suficientes para fazer valer a pena fazer uma viagem a algum outro lugar como Los Angeles e depois anunciam no Craigslist (site de classificados locais On-Line). Se você tem cerca de 10 bikes, provavelmente a viagem vale a pena."

Outro proprietário de loja de bicicletas, que pediu para não ser identificado, acrescentou:

"A maioria desses caras são viciados em drogas, mas muitos deles são profissionais. Você pode cortar uma u-lock em um minuto e meio, com as ferramentas certas. Roube três bikes e venda em Los Angeles por U$ 1.500 cada e você está ganhando um bom dinheiro."


Essencialmente, os ladrões estão maximizando a receita por viagem (carga) em um mercado em que eles podem vender as bicicletas roubadas sem maiores sustos. No passado, eles poderiam vendê-las localmente mas, de acordo com Aubrey, esta possibilidade está cada vez mais difícil:

Não dá mais para você simplesmente roubar uma bicicleta e anunciar no CraigsList (site de classificados locais) de São Francisco. É muito conhecido e pesauisado, e daria muito trabalho alterar a bicicleta para tentar vender lá. Eu era "bike messenger" e se alguém tivesse a bike roubada iria dar uma olhada na 7th Street com a Market Street. Agora é conhecido DEMAIS como ponto de venda de bikes (possivelmente roubadas) para tentar vender por lá.

Cada vez mais, quando uma bicicleta é roubada, as vítimas sabem onde ir para verificar localmente (Craigslist, 7th Street com a Market Street, o Oakland Flea Market) o que torna difícil vender bicicletas roubadas nesses locais. Outro fator: bicicletas não são ainda tão populares e também porque não vale a pena o esforço para personalizar e disfarçar a bike a fim de vender no mercado local (ladrões querem dinheiro fácil, não querem ter trabalho).

Devido a esta dinâmica, Aubrey conclui que o roubo profissional de bicicletas está substituindo o roubo amador como forma predominante desse crime. Enquanto que a polícia é complicado/difícil enquadrar e penalizar os ladrões de bicicleta, para as pessoas comuns que têm suas bikes roubaas está se tornando mais fácil investigar, identificar ladrões e até localizar/recuperar a bicicleta roubada. Está ficando difícil para um ladrão amador comum roubar "casualmente" uma bicicleta e sair na boa toda hora.




Ladrão é surpreendido roubando bikes e leva uns sopapos.
http://vimeo.com/6475675
Existe um Keyser Söze do submundo de roubos de Bike?
(personagem do filme Os Suspeitos - nele, Keyser Söze é o bandido super-super, muito astuto e capaz de matar própria família para não ser subjugado)

O roubo de bikes executado de modo profissional cresce de forma galopante. Mas existirá uma espécie de "mente criminosa" orquestrando essas ações, levando as bikes roubadas em uma cidade para outra para serem revendidas? Em última análise, não há nenhuma evidência de que exista um "Rei do Crime" das bikes.

As maiores apreensões já registrados não são nada monumentais, na verdade. Em San Francisco, recentemente, um adolescente local foi preso por roubar mais de cem bicicletas (encontradas em sua casa). E não faziam parte de nenhum esquema sofisticado de roubos. Estavam sendo revendidos no Mercado de Pulgas da Oakland (Oakland Flea Market).

Em Toronto, um dono de uma loja mentalmente desequilibrado foi apanhado com cerca de 2.700 bikes roubadas - mas não para vender porque estavam apenas criando ferrugem!

Cérebros criminosos costumam valorizar seu tempo e recursos, e roubo de bicicleta não é de fato rentável. Os custos de transporte e baixa taxa de densidade de valor do produto acabam por desencorajar (felizmente) a "economia" e o comércio de bicicletas roubadas. O dono de loja de bikes que entrevistamos e que pediu anonimato conclui:

Você deveria estar no negócio de prostituição ou drogas se você estivesse atrás de um esquema criminoso que fosse rentável de fato. Roubar bicicletas não dá dinheiro de verdade. Esses ladrões de bikes, mesmo os profissionais, são "operadores" pequenos. Ou são apenas idiotas.






Conclusão

Em última análise, esse é o ponto todos parecem concordar: Ladrões de bicicleta são idiotas. Para todo o resto, apesar de haver pouco consenso e/ou sólidas evidências, há algumas coisas que são claras:

1 - É muito simples roubar uma bicicleta e as consequências são perto de zero.
2 - Você pode revender bicicletas roubadas.
3 - Obter um bom preço p/ bike roubada exigirá uma boa dose de trabalho. Essa quantidade de trabalho é o que impede que o roubo de bicicletas prospere.
4 - Cérebros criminosos estabelecem um "valor" (custo de trabalho) para seu tempo e não vão sair brincando de arrastar peças de metal com borracha por aí, e cuja demanda é baixa.

Então, se a sua bike foi roubada, você pode pelo menos se consolar com o fato de que o comércio ilícito de bicicleta não é uma maneira muito fácil de fazer um monte de dinheiro. Mas isso provavelmente não vai fazer você se sentir melhor.



Texto Priceonomics
http://blog.priceonomics.com/post/30393216796/what-happens-to-stolen-bicycles

Texto da carta ao ladrão
http://libertyville.suntimes.com/opinions/letters/13116252-474/owner-heartbroken-over-stolen-bike.html
avatar
Admin
Master

Masculino
Número de Mensagens : 515
Idade : 49
Humor : ácido, constante
Data de inscrição : 21/02/2008

http://www.ciclismo.esp.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum