CICLISMO e CICLOATIVISMO
A DGE Corretora de Seguros apresenta seu servico de Seguro de Bicicletas - voce NAO VAI SE LIVRAR da famosa "ficha cadastral", mas a contratacao pode ser feita 100% on-line e isso e uma coisa otima.

Veja em quais situacoes contar com a DGE Corretora de Seguros:

ROUBO E FURTO QUALIFICADO - protecao contra roubo e furto da bike, durante o uso ou enquanto guardada ou transportada.

ACIDENTES - cobre os custos de reparo ou reposicao em acidente coberto, enquando o Segurado pedala ou transporta a bike.

RESPONSABILIDADE CIVIL - cobertura garantira os danos causados a terceiros durante a vigencia da apolice.

COBERTURA EM TODO O TERRITORIO NACIONAL - protecao em todo o Brasil, alcancando os 26 estados mais o Distrito Federal.

OUTROS PONTOS POSITIVOS A CONSIDERAR

- App Mobile, Central de Beneficios, Pontos Multiplos, Sala de Emergencia, Furto em Territorio Nacional, Danos Materiais a Terceiros, Danos Corporais a Terceiros, Acidente com veiculo transportador, Acidente enquanto pedala, Danos Parciais decorrente de acidente coberto, Pagameto com Cartao de Credito, Parcelamento sem juros, Cobre danos causados durante competicao.

A FICHA CADASTRAL PARA SOLICITAR ORCAMENTO VOCE ACESSA NESTE LINK

https://sites.google.com/site/seguroparabikes/arquivos/Ficha%20Cadastral%20Bike.xlsx

PREENCHA A FICHA E MANDE PARA SEGURO@CICLISMO.ESP.BR
Nosso "BUSCA BIKES"
Ciclismo™ 2003 / 2020
De blusa ou camiseta?

ciclismo
contador de visitas para site

Últimos assuntos
» SEGURO PARA BICICLETA
Ter 3 Maio 2016 - 13:32 por Admin

» São Paulo - SP - Polêmica das ciclovias
Seg 13 Abr 2015 - 20:21 por Admin

» FOR SALE:2014 Bikes,Trek,Scott Genius,Specialized,Cannondale & Giant Anthem Bikes
Seg 24 Nov 2014 - 14:16 por bikemall1

» CTB Código de Trânsito Brasileiro para Ciclistas
Ter 27 Maio 2014 - 13:56 por cypriano

» SOROCABA - SP
Ter 13 Maio 2014 - 20:17 por sergio_moraes

» Opinião SCOTT Speedster 50 2013 x Specialized ALLEZ 2014???
Sab 30 Nov 2013 - 23:42 por Alan Ricardo

» scott scale 970 x specialized carve comp????
Qui 21 Nov 2013 - 17:55 por Valmir Dimas de Andrade

» Bike no Paraguai
Qui 21 Nov 2013 - 8:59 por Valmir Dimas de Andrade

» Ideias para Presente com Desconto?
Sex 25 Out 2013 - 16:32 por brendaaa-santos-86

» Mundial de BMX 2013 - final
Qua 9 Out 2013 - 11:14 por Admin

» Ciclofaixas em Nova Iorque
Qua 2 Out 2013 - 14:11 por Admin

» Ciclovia musical - São Paulo - SP
Sex 23 Ago 2013 - 13:33 por Admin

» VELOCIDADE MÉDIA EM PERCURSO DE TREINO SPEED
Qua 23 Jan 2013 - 10:44 por leoquimico

» Ass savers - salve seu traseiro
Ter 1 Jan 2013 - 14:02 por Admin

» Bicicleta de PAPELÃO
Sab 29 Dez 2012 - 21:49 por Admin

Junte-se ao "Team Paraná"

Mundo das Bikes!

Indique aos amigos!
FaceBikers - clique e entre nesse Grupo!
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Partilhe com seus amigos e fique antenado!

Conservar e compartilhar o endereço de CICLISMO e CICLOATIVISMO em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
Não há nenhum usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e nenhuma Visita :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 71 em Sab 9 Jun 2012 - 9:51

Roda fixa é bom ou não?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Roda fixa é bom ou não?

Mensagem por Admin em Ter 21 Set 2010 - 11:42

Perguntinha chata essa...
...mas é a primeira delas (que todos fazem) depois de entender o que é e como funciona uma bicicleta de roda-fixa! E é claro que como todo assunto "polêmico" tem defensores e detratores. Deixando de lado essa coisa passional, seguem alguns pontos interessantes para que vocês decidam por voces mesmos.

Convenções deste tópico!
Marcha única: bicicletas sem cassete (de várias velocidades, junto ao cubo traseiro) e apenas uma coroa. Só tem UMA marcha possível, portanto. E podem ser:

Roda-livre: as bikes que todos estão costumados. Quando paramos de pedalar os pedais se mantêm parados, enquanto a bike anda.

Roda-fixa: o pinhão (que traciona a roda traseira) é ligado diretamente ao cubo e gira sempre que a bicicleta está em movimento.

Itens apontados como VANTAGENS
- Uma bicicleta de marcha única geralmente custa menos, é mais leve e tem mais confiabilidade por ser mecanicamente mais simples do que uma bicicleta com múltiplas marchas. Sem descarriladores (derailleurs) e outras partes do sistema convencional de câmbio, há menos peças na bicicleta que precisam de manutenção. O aspecto da confiabilidade e baixa manutenção são bem vindos para uma bicicleta de transporte (por exemplo);

- A eficiência mecânica da transmissão de uma bicicleta de marcha única é bastante alta, de 96% a 99% caso bem alinhada e com corrente nova e bem lubrificada, variando apenas a força aplicada à transmissão (em geral, quanto maior a força, maior a eficiência mecânica). Em comparação,uma bicicleta com Câmbio descarrilador tem em média eficiência mecânica (segundo algumas fontes) de 85 a 90% ou, segundo outras fontes, de 91,5 a 97% sob as mesmas condições. Numa linha de corrente reta, considerando a ausência do atrito inerente às polias dos câmbios, a ausência de várias rodas dentadas, de rampas e de pinos, tudo isso melhora a eficiência mecânica. Numa bicicleta sem marchas, a pedalada é mais leve e fácil do que numa bicicleta de marchas na mesma relação de transmissão e nas mesmas condições de lubrificação devido a uma quantidade menor de perdas no sistema de transmissão;

- Dado que uma única roda dentada traseira ocupa menos espaço do que as sete ou dez presentes nos típicos cassetes de múltiplas marchas, o conjunto aro-raios da roda traseira pode ser construído com bastante simetria, isto é, com pouco ou nenhum "chapéu" (também chamado "guarda-chuva" por alguns mecânicos - Nota do Editor), o que torna a roda mais robusta;

- Muitos consideram que uma bicicleta de marcha única, ao porproporcionar uma resposta mais rápida da bicicleta à pedalada, permite uma pedalada mais orgânica e mais prazerosa. Numa bicicleta de câmbio por descarriladores (derailleurs), a resposta da bicicleta à pedalada é mais lenta devido às polias que exercem um "efeito mola" na linha dacorrente. A ausência desse "efeito mola" também contribui para fazer a transmissão de uma bicicleta de marcha única um pouco mais eficiente do que uma bicicleta que possua câmbio descarrilador;

- É possível usar protetores de corrente que isolem completamente a transmissão, como os normalmente usados em bicicletas com câmbio interno, evitando problemas com a corrente sujando ou comendo roupas;

- As bicicletas de marcha única são caracterizadas por uma aparência mais simples e limpa (visual "clean").

- Elas levam a melhorar o método de pedalada, fazendo-a mais redonda e eficiente;

- Elas permitem fazer manobras tais como "trackstand" (ficar equilibrado na bicicleta parada por um tempo indefinido), ou manobras como andar para trás;

- Muitos alegam que é mais fácil subir ladeiras, e numa bicicleta de pinhão fixo porque ela permite aproveitar melhor o momento de inércia da bicicleta, já que os pedais empurram os pés nos pontos mortos da pedalada, levando a uma pedalada constante.

- Outros afirmam que andar numa bicicleta de pinhão fixo é uma experiência completamente diferente de andar numa der roda-livre, pois a própria bicicleta se comporta como coadjuvante na pedalada, empurrando os pés quando não se está pondo nenhuma força nos pedais ou ajudando a manter uma velocidade constante através dos pontos mortos da pedalada. Alguns chegam mesmo a dizer que é uma experiência quase transcendental.

- Um ponto que EU ACHO favorável é que não é mais preciso ficar atento as mudanças de marcha e à correspondente adequação da pedalada para não "ferir" os mecanismos durante a mudança. Toda a atenção do ciclista está unicamente no pedalar e no entorno.

Itens apontados como DESVANTAGENS
- Uma faixa menor de velocidades em que a bicicleta pode ser pedalada de modo eficiente; a cadência da pedalada diminui ou aumenta em proporção direta com avelocidade de deslocamento. A musculatura humana trabalha eficientemente numa faixa relativamente estreita, que em geral está em algum ponto entre 60 a 120 rpm, variando de pessoa para pessoa. Fora dessa faixa, se consome mais energia para se deslocar menos. Conseqüentemente têm, tipicamente, uma velocidade máxima menor, principalmente em declives, enquanto velocidades mínimas maiores, quando em aclives;

- Dependendo da relação de transmissão utilizada, subir aclives exige MUITO esforço. Em bicicletas para transporte de marcha única, que são feitas de modo a atingir velocidades razoáveis em terreno plano, para subir aclives leves já é necessário mais força na pedalada, enquanto que morros mais inclinados exigem ficar em pé na bicicleta, ou mesmo desmontar e empurrá-la. Ficar em pé na bicicleta trás diversas desvantagens, tais como: provoca maior estresse sobre outras partes da bicicleta, como o guidon, pedais, pedivela e corrente, levando a um desgaste prematuro. Com isso, se alguma parteda bicicleta quebrar (corrente, guidom, quadro, etc), é maior a chance de umaqueda potencialmente grave. Por essa razão, só é recomendado pedalar de pé em bicicletas nas quais você confia no estado mecânico. E é claro, pedalar em pá aumenta a resistência do ar (experimente pedalar em pé contra o vento!);

- Pedalar com marcha excessivamente baixa (altas cadências) ou excessivamente alta (baixas cadências, muita força) pode ser prejudicial a saúde e ocasionar dores, câimbras e até mesmo lesões no tornozelo, coxa, joelhos ou coluna (não queira dar uma de "super" e esteja atento aos sinais que seu corpo emite - Nota do Editor).

- Como é necessário maior esforço (em média) caso não se esteja pedalando em terreno plano, no final da viagem a pessoa fica mais suada e esgotada. Isso não é lá muito desejável para quem usa a bicicleta para transporte e não pode tomar um banho e trocar de roupa ao chegar no trabalho ou escola.

- A principal desvantagem das bicicletas de roda-fixa em relação às bicicletas de roda-livre é descer ladeiras, pois é preciso controlar a velocidade para que os pedais não girem demasiado a ponto de o ciclista perder o controle da bicicleta. Outra desvantagem é a impossibilidade de fazer curvas muito fechadas, devido ao perigo dos pedais baterem no chão, já que eles não podem ser parados numa posição única como é feito numa bicicleta de roda-livre.

Itens apontados como benefícios para ocondicionamento físico
Como as bicicletas de marcha única só possuem uma única relação de transmissão, elas permitem um desenvolvimento do condicionamento físico mais amplo do que uma bicicleta de múltiplas marchas, já que é preciso pedalar cadências e forças diferentes conforme as velocidades que os terrenos permitem. Altas cadências no plano e em descidas levam a desenvolver o sistema cardio-vascular, enquanto que baixas cadências em subidas levam a desenvolver a força muscular. Em comparação, uma bicicleta de múltiplas marchas leva o ciclista a sempre procurar usar as relações de transmissão mais cômodas, tendendo a usar sempre as cadências mais fáceis, naturalmente tornando seu condicionamento físico mais limitado e menos flexível.

Aspectos sócio-culturais
No Brasil, as bicicletas de marcha única (de maneira geral) ainda são majoritariamente estigmatizadas como algo ineficientes, desconfortáveis e mais que tudo características de pessoas que não têm opção de comprar outra bicicleta (leia-se “de quem não tem $$$”). No entanto, há os que consideram que conduzir uma bicicleta de marcha única proporciona uma experiência diferente de pedalada, com uma relação mais orgânica com a bicicleta, pela resposta mais imediata do movimento da bicicleta à pedalada, proporcionando mais prazer. Na Europa e na América do Norte, há vários grupos de pessoas que utilizam bicicletas de marcha única por este motivo entre outros, organizando inclusive eventos e encontros (no Brasil também há). Existem também movimentos contestatórios que optam pela simplicidade dessa bicicleta como forma de repúdio à indústria do consumo (não se enganem - a indústria do lazer e do consumo ESTÁ DE OLHO nas bicicletas), e os que vêem o estigma relacionado a elas apenas como resultado da publicidade dos fabricantes de bicicleta.

Fontes
http://www.fixedgeargallery.com
http://www.rodafixa.com
http://en.wikipedia.org
http://fixedgearrepublic.com


Última edição por Admin em Ter 26 Abr 2011 - 0:26, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Master

Masculino
Número de Mensagens : 515
Idade : 49
Humor : ácido, constante
Data de inscrição : 21/02/2008

http://www.ciclismo.esp.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda fixa é bom ou não?

Mensagem por ivaldoliveira em Seg 25 Abr 2011 - 17:58

Na praia, ou melhor, no litoral onde o terreno é contínuo este tipo de bike é excelente, aliás tenho visto no litoral sul paulista a improvisação do uso de correntes de moto. o que tem a vantagem de nao quebrar, não sair facilmente, mas que deve causar forte desgate do conjunto coroa catraca.

ivaldoliveira

Masculino
Número de Mensagens : 1
Idade : 52
Localização : sao bernardo do campo
Data de inscrição : 25/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bikes de roda fixa em ação

Mensagem por Admin em Seg 18 Jul 2011 - 14:42

Tipo de competição comum na europa!


avatar
Admin
Master

Masculino
Número de Mensagens : 515
Idade : 49
Humor : ácido, constante
Data de inscrição : 21/02/2008

http://www.ciclismo.esp.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda fixa é bom ou não?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum