CICLISMO e CICLOATIVISMO
A DGE Corretora de Seguros apresenta seu servico de Seguro de Bicicletas - voce NAO VAI SE LIVRAR da famosa "ficha cadastral", mas a contratacao pode ser feita 100% on-line e isso e uma coisa otima.

Veja em quais situacoes contar com a DGE Corretora de Seguros:

ROUBO E FURTO QUALIFICADO - protecao contra roubo e furto da bike, durante o uso ou enquanto guardada ou transportada.

ACIDENTES - cobre os custos de reparo ou reposicao em acidente coberto, enquando o Segurado pedala ou transporta a bike.

RESPONSABILIDADE CIVIL - cobertura garantira os danos causados a terceiros durante a vigencia da apolice.

COBERTURA EM TODO O TERRITORIO NACIONAL - protecao em todo o Brasil, alcancando os 26 estados mais o Distrito Federal.

OUTROS PONTOS POSITIVOS A CONSIDERAR

- App Mobile, Central de Beneficios, Pontos Multiplos, Sala de Emergencia, Furto em Territorio Nacional, Danos Materiais a Terceiros, Danos Corporais a Terceiros, Acidente com veiculo transportador, Acidente enquanto pedala, Danos Parciais decorrente de acidente coberto, Pagameto com Cartao de Credito, Parcelamento sem juros, Cobre danos causados durante competicao.

A FICHA CADASTRAL PARA SOLICITAR ORCAMENTO VOCE ACESSA NESTE LINK

https://sites.google.com/site/seguroparabikes/arquivos/Ficha%20Cadastral%20Bike.xlsx

PREENCHA A FICHA E MANDE PARA SEGURO@CICLISMO.ESP.BR
Nosso "BUSCA BIKES"
Ciclismo™ 2003 / 2020
De blusa ou camiseta?

ciclismo
contador de visitas para site

Últimos assuntos
» SEGURO PARA BICICLETA
Ter 3 Maio 2016 - 13:32 por Admin

» São Paulo - SP - Polêmica das ciclovias
Seg 13 Abr 2015 - 20:21 por Admin

» FOR SALE:2014 Bikes,Trek,Scott Genius,Specialized,Cannondale & Giant Anthem Bikes
Seg 24 Nov 2014 - 14:16 por bikemall1

» CTB Código de Trânsito Brasileiro para Ciclistas
Ter 27 Maio 2014 - 13:56 por cypriano

» SOROCABA - SP
Ter 13 Maio 2014 - 20:17 por sergio_moraes

» Opinião SCOTT Speedster 50 2013 x Specialized ALLEZ 2014???
Sab 30 Nov 2013 - 23:42 por Alan Ricardo

» scott scale 970 x specialized carve comp????
Qui 21 Nov 2013 - 17:55 por Valmir Dimas de Andrade

» Bike no Paraguai
Qui 21 Nov 2013 - 8:59 por Valmir Dimas de Andrade

» Ideias para Presente com Desconto?
Sex 25 Out 2013 - 16:32 por brendaaa-santos-86

» Mundial de BMX 2013 - final
Qua 9 Out 2013 - 11:14 por Admin

» Ciclofaixas em Nova Iorque
Qua 2 Out 2013 - 14:11 por Admin

» Ciclovia musical - São Paulo - SP
Sex 23 Ago 2013 - 13:33 por Admin

» VELOCIDADE MÉDIA EM PERCURSO DE TREINO SPEED
Qua 23 Jan 2013 - 10:44 por leoquimico

» Ass savers - salve seu traseiro
Ter 1 Jan 2013 - 14:02 por Admin

» Bicicleta de PAPELÃO
Sab 29 Dez 2012 - 21:49 por Admin

Junte-se ao "Team Paraná"

Mundo das Bikes!

Indique aos amigos!
FaceBikers - clique e entre nesse Grupo!
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Partilhe com seus amigos e fique antenado!

Conservar e compartilhar o endereço de CICLISMO e CICLOATIVISMO em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 71 em Sab 9 Jun 2012 - 9:51

Bom na Fórmula 1, ótimo na bike

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bom na Fórmula 1, ótimo na bike

Mensagem por Admin em Sex 12 Fev 2010 - 12:59

"Apresentada em Copenhague a bicicleta híbrida que usa o sistema Kers, baseado na energia cinética e adotado neste ano nos motores da Ferrari e da McLaren.

Embora não tenha produzido resultados expressivos no combate ao aquecimento global, a reunião dos líderes mundiais em Copenhague, nas últimas duas semanas, serviu de cenário para o lançamento de uma simpática novidade tecnológica. Um aparelho em forma de disco desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos, em parceria com o governo italiano, transforma a bicicleta comum num veículo híbrido, com um pequeno motor movido a energia elétrica. Para isso, basta encaixá-lo na roda traseira da bicicleta, ligando-o à coroa dentada menor. A adaptação resulta num veículo bem diferente das bicicletas elétricas tradicionais, com seu emaranhado de fios e baterias
(e pouco funcionais - N do E.). O aparelho permite que a bicicleta atinja a velocidade de 25 quilômetros por hora sem o auxílio dos pedais - e ajuda bastante a enfrentar ladeiras íngremes. Os idealizadores do protótipo apresentado na Dinamarca, batizado de Roda de Copenhague, esperam que o veículo incentive o uso dos meios de transporte não poluentes no dia a dia.

Ao pilotar uma bicicleta equipada com a Roda de Copenhague, o ciclista controla o funcionamento da roda com um smartphone. Também com ele, obtém informações, via Bluetooth, sobre velocidade, distância, localização por GPS e até dados meteorológicos - como nos painéis dos automóveis mais modernos. A maior inovação tecnológica do invento é a forma de geração da energia necessária para alimentar o motor da roda. Os engenheiros do MIT desenvolveram um sistema similar ao Kers, dispositivo utilizado na última temporada em alguns carros da Fórmula 1 e baseado no reaproveitamento da energia cinética.

Tanto no carro de corrida quanto na bicicleta, a energia que carrega as baterias é obtida por meio da frenagem do veículo. O Kers, sigla em inglês para sistema de recuperação de energia cinética, foi criado com base em um conceito elementar da física. Explica o engenheiro Glauco Augusto de Paula Caurin, da Universidade de São Paulo: "Todo corpo em movimento obtém energia cinética. Quanto maior a velocidade, maior a energia. Quando esse corpo é desacelerado, a energia obtida se dissipa no ambiente". O aproveitamento da energia cinética não é novidade. Ela move, por exemplo, os carrinhos de brinquedo a fricção e os relógios de pulso automáticos, nos quais se dá corda apenas balançando o braço. Nos carros da Fórmula 1, toda a energia cinética do veículo é transferida para os freios, em forma de calor. O sistema Kers reaproveita parte dessa energia para usá-la em favor do piloto. Um gerador transfere a energia da desaceleração para uma bateria. Ao pressionar um botão no volante, o piloto ativa o sistema e, durante seis segundos, o carro ganha uma força extra de 80 cavalos de potência, útil para realizar ultrapassagens.

Apesar dessa vantagem, nem todas as equipes adotaram o Kers - apenas McLaren e Ferrari encerraram a temporada ainda utilizando o sistema. Alguns construtores alegaram que o benefício de dispor de alguns segundos com maior velocidade não compensa o peso extra de 30 quilos, em média, que o dispositivo agrega ao carro. O Kers é um sistema caro. Esse foi outro motivo pelo qual as equipes decidiram não usar a tecnologia em 2010. Cada uma delas teria de desenvolver seu próprio sistema, adaptável às particularidades de cada carro. Os idealizadores da Roda de Copenhague, por seu turno, prometem vendê-la a um preço acessível. "Com a produção em série, o preço da roda cairá bastante. Comprar a roda não sairá mais caro do que comprar uma bicicleta tradicional", disse a VEJA o engenheiro italiano Carlo Ratti, diretor do projeto.

Alexandre Salvador
REVISTA VEJA

Nesse você tem uma explicação e imagens do princípio físico:
http://veja.abril.com.br/231209/popup_tecnologia.html
avatar
Admin
Master

Masculino
Número de Mensagens : 515
Idade : 49
Humor : ácido, constante
Data de inscrição : 21/02/2008

http://www.ciclismo.esp.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum